terça-feira, 12 de outubro de 2010

Tutorial: Parte 1

Afinal, o que é esse tal de Arduino? Se você ainda não sabe ou se é um completo iniciante em eletrônica, então esse post é por onde você deve começar.

Vamos à definição oficial:

"Arduino é uma ferramenta para construir computadores que podem sentir e controlar uma maior parte do mundo físico do que o seu computador pessoal comum. É uma plataforma de computação open-source baseada em uma placa com um microcontrolador simples, e um ambiente de desenvolvimento para escrever o software." [1]


Ótimo. É uma descrição bem clara para quem já sabe do assunto, mas o que é que ela quer dizer ?

Se você está lendo isso então com certeza você tem acesso a um computador. Seja um desktop ou um notebook seu computador tem periféricos para controlá-lo, como mouse, teclado, e outros para ele mostrar o resultado, como monitor, impressora, alto-falantes, etc.

Se quiser conectar algo inteiramente novo ao seu computador você precisa de conhecimento em várias áreas. Você precisa conhecer eletrônica caso não queira destruir o computador ao fazer a ligação, precisa conhecer uma linguagem de programação para que seu equipamento possa fazer alguma coisa, e precisa conhecer o objeto da interação e como comunicar-se com ele. O Arduino é uma ferramenta que integra estas três coisas de uma forma fácil de usar.

A parte eletrônica é baseada em uma placa com um microcontrolador e alguns componentes adicionais. Um microcontrolador é nada mais que um computador bem simples, mas reunindo o processador, memória e dispositivos de entrada e saída de dados em um único chip. A placa possui entrada USB para fácil conexão ao computador, pinos de ligação e uma entrada para fonte de alimentação.
Porém, programar diretamente um microcontrolador pode ser uma tarefa árdua para um iniciante. Há diferentes arquiteturas, famílias e modelos, e pequenas idiossincracias de cada um, além da complexidade natural do processo. Aí entra a outra parte do Arduino, o software.

Uma das partes do software é o bootloader. Simplificando, é um software que vem gravado no microcontrolador do Arduino e que permite gravar os programas que você vai escrever no computador diretamente, através da porta USB. Sem ele seria preciso utilizar um programador ou um cabo especial.

A outra parte é o ambiente de desenvolvimento. Ele é um software semelhante a um editor de textos que oferece algumas facilidades para escrever seus programas, e faz a comunicação com o bootloader, permitindo que você envie seus programas para o Arduino.



Combinando esses elementos você pode combinar formas de entrada e saída de dados, construindo novos equipamentos ou novas formas de interagir com seu computador. Dispositivos de entrada podem ser botões, chaves, sensores de luz, som, temperatura, gás, etc. Dispositivos de saída podem ser luzes, auto-falantes, motores, etc.

No meio disso pode haver comunicação direta com o computador ou não. Com os componentes e o código certo, qualquer tipo de interação é possível.

Finalmente, o Arduino é uma plataforma open-source. Isso significa que tanto o software quando o hardware são disponíveis livremente. O código fonte do software é disponível para modificar e estudar, assim como os esquemas do hardware. Você pode incluir nos seus projetos e pode até mesmo modificá-los como quiser.


[1] http://www.arduino.cc/en/Guide/Introduction

Nenhum comentário:

Postar um comentário